ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Governo Temer atrasa repasses a Fortaleza, diz Salmito

Publicado no dia 13 de Setembro de 2017
Local: 
O POVO

Empréstimos milionários de órgãos internacionais à Prefeitura de Fortaleza estão parados na Casa Civil do Governo Federal há mais de um ano, de acordo com o presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho (PDT). O aliado do prefeito Roberto Cláudio (PDT) informou que, para a Capital receber os recursos, o ministro Eliseu Padilha, titular da pasta, precisa enviar os pedidos para votação no Senado.

De acordo com a Prefeitura, há sete pedidos de empréstimos sob análise do Governo Federal, dos quais dois estão na Casa Civil, à espera de votação no Senado.

O primeiro é o do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) para obras de infraestrutura da avenida Beira Mar, no valor aproximado de R$ 260 milhões, e o segundo é o do Banco Internacional de Desenvolvimento (BID) para “projetos multissetoriais”, nos quais estão investimentos na rede Cuca, de cerca de R$ 210 milhões.

Conforme Salmito, “não há justificativa” para a demora no gabinete de Padilha. “Como são financiamentos internacionais, o Governo Federal precisa autorizar, utilizando critérios objetivos. Tudo já foi analisado, (os pedidos) já têm todos os pareceres técnicos favoráveis, mas estão há mais de um ano no gabinete do Eliseu Padilha”, afirma.

O vereador continua: “Só está faltando o Eliseu Padilha carimbar encaminhando isso ao Senado. (A demora) é inexplicável, inadmissível. Se o Governo não pode ajudar por conta da situação econômica, que pelo menos não atrapalhe”.

Apesar da insatisfação, Salmito informou que até o momento a Câmara não prepara nenhuma providência oficial para pressionar o Governo Federal. A Prefeitura também não disse quais medidas estava tomando.

Em pronunciamento na Câmara na semana passada, Salmito instou atuação dos senadores cearenses. “Fiz um pedido, não uma cobrança. Até porque não depende deles (dos senadores), depende do Padilha”, explica.

Os três senadores cearenses foram procurados. A assessoria de José Pimentel (PT) informou que não recebeu nenhum pedido da Prefeitura, mas caso chegue ao Senado andaria “muito rápido”, pois os três “trabalham conjuntamente nesses temas”. A assessoria de Tasso Jereissati (PSDB) disse que o tucanonão estava companhando o assunto. Já a do presidente do Senado e correligionário de Padilha, Eunício Oliveira (PMDB), não respondeu.

O deputado federal André Figueiredo (PDT) afirmou que o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, já foi a Brasília “com várias lideranças”. Figueiredo fala que havia expectativa de que Eunício atuasse para pressionar o Governo. “Ele (Eunício), depois do presidente da República, é o cargo mais importante do País. Nada mais correto que ele acelerar tudo isso.”